domingo, 9 de outubro de 2016

Animação para o coletivo Danny Rose - Vivid Sydney 2016

Foto de Danny Rose.
No começo deste ano fui contatado pelo prestigiado e talentoso coletivo de artistas francês Danny Rose. Eles - que criam trabalhos envolvendo projeções criativas de altíssima qualidade em festivais, instituições e shows por todo o mundo - viram o meu curta Fluxos, gostaram muito e me escreveram para falar de um projeto que eles realizam todo ano: uma projeção de video mapping gigantesca que envolve o Museu de Arte Contemporânea de Sydney, Austrália, dentro de um festival chamado Vivid Sydney.

Foto de Danny Rose.
Meu curta que serviu de base para o trabalho a ser feito.

Para a edição deste ano do festival o coletivo desenvolveu um conceito baseado em elementos pictóricos, materiais, explorando a pintura e suas diversas formas - The Matter of Painting. Fui então convidado para o trabalho: criar dois minutos de animação em massinha de modelar, ponto de vista table top, como o Fluxos, para integrar na animação maior que eles estavam desenvolvendo para a projeção. A animação deveria ser feita levando em consideração que seria projetada no prédio do museu, e todas as formas que eu iria criar iriam "passear" por toda a sua estrutura e interagir de alguma forma com ela. E ainda, um diferencial para mim seria que ao contrário do meu curta, em que só usei massa de modelar branca, desta vez tudo seria com massas multi-coloridas.

Foto de Danny Rose.
O trabalho foi realizado num período de alguns meses, no qual tive diversas reuniões via skype com o coletivo, definindo detalhes técnicos e conceituais. Sempre muito abertos e receptivos, eles me deram muita liberdade para criar e desenvolver a animação, pois uma das coisas que mais funciona, crio eu, em um trabalho como o Fluxos é justamente a imprevisibilidade do processo. Temos uma vaga ideia do que fazer, mas só na hora de se animar a coisa se apresenta. Tudo pode mudar o tempo todo e esse caráter "de improviso" é o que dá a força do filme. De toda forma, para este trabalho conseguimos achar um meio termo entre conceber ideias gerais de movimento, ritmo, cor e intenção, e ao mesmo tempo deixar espaço para a coisa fluir por si mesma.

Foto de Danny Rose.
O processo da animação em si levou quase um mês, e foi intenso e desafiador demais, mas muitíssimo prazeroso. Fiquei satisfeitíssimo com o resultado final. No fim das contas, animar na mesma técnica do Fluxos com várias cores de massa de modelar é quase como se fosse outra técnica, tamanha é quantidade de variáveis que ocorrem no processo. Fiquei com muita vontade de emendar um novo curta com essa técnica logo após terminar o trabalho.

Foto de Danny Rose.
Foto de Danny Rose.
De 27 de maio a 18 de junho a projeção do The Matter of Painting ocorreu no Vivid Sidney, e foi um sucesso. Abaixo, o registro da instalação em vídeo, realizado pelo próprio Danny Rose (meu trecho vai dos 4:57 min. até o final):


E para fechar, decidi postar aqui uma forma diferente de registro dos bastidores, através do que desenhei, escrevi e retratei nos meus cadernos, durante todo o processo de produção. Planejamentos, compra de materiais, testes, organização (e desorganização) do estúdio e todo o laborioso processo de animação madrugadas adentro, trabalhando de noite e dormindo de dia, onde - como brincava o pessoal do Danny Rose - eu acabava estando no fuso horário de Sidney. Vai que isso me sintonizou mais no trabalho... :P

E é isso. Foi uma honra ter sido convidado para este trabalho; mais uma vez, uma destas coisas que mostram que estamos no caminho certo. E vamos em frente. :)



















2 comentários:

Artur Vieira disse...

Bravo! Gostei e torço pelo seu sucesso cada vez maior.
Abração. Estou atento.

Izabel Akel disse...

Parabéns filho, admiro e adoro sua criatividade, fez um lindo trabalho,bjo.